Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Entrevista Especial - NO MUNDO DOS FAMOSOS
 


Entrevista Especial com BIA MONTEZ

 

A “Entrevista Especial” de hoje do “No Mundo dos Famosos” é com uma brilhante atriz da dramaturgia brasileira. Extremamente talentosa ela deixa sua inconfundível marca em tudo que faz, e por isso cada personagem que ela dá vida conquista o público... Minha entrevistada é a querida atriz BIA MONTEZ.

“Ser atriz é se permitir a viver outras vidas e transmitir emoções e pensamentos. O mais prazeroso para mim é conseguir mudar o estado de espirito de alguém, nem que seja por alguns momentos."

(Bia Montez)

Jéfferson Balbino: Como surgiu seu interesse pela carreira artística?

Bia Montez: Quando vi um cartaz para um curso de teatro ministrado pelo Sergio Britto, que era patrocinado e com duração de um ano, no Teatro dos Quatro, resolvi fazer o teste de seleção. A partir desse curso minha vida mudou. Descobri o caminho para o que eu queria fazer na minha vida.

Jéfferson Balbino: Sua estreia em novelas ocorreu em “Sassaricando” (TV Globo/1988). Como foi essa primeira experiência na teledramaturgia?

Bia Montez: Foi quando fazia um curso de mimica com a Denise Stoklos e o Cecil Thire tambem fazia o curso e me chamou para fazer uma participação na novela por quatro capitulos. Depois ele me chamou para fazer um caso especial que ele dirigia e a partir daí, fui chamada para outras participações em programas na Rede Globo.

Jéfferson Balbino: O que você destacaria da sua atuação nas novelas: “Ana Raio e Zé Trovão” (TV Manchete/1991) e “História de Amor” (TV Globo/1995)?

Bia Montez: Em “Ana Raio e Ze Trovao” fiz uma enfermeira, uma participação pequena, gravada em Itamonte pela Rede Manchete. Foi importante para mim, pois conheci o diretor Jayme Monjardim que mais tarde me chamou para fazer um "Caso Especial". Já em “Historia de Amor” tive o prazer de contracenar com a Eva Wilma e Claudio Correa e Castro, tambem noutra pequena participação como uma costureira.

Jéfferson Balbino: O que é mais e menos prazeroso da carreira de atriz?

 

Bia Montez: Ser atriz é se permitir a viver outras vidas e transmitir emoções e pensamentos. O mais prazeroso para mim é conseguir mudar o estado de espirito de alguém, nem que seja por alguns momentos. Essa é a principal razão de ser atriz, ter uma função social, entreter e informar. O chato da profissao é a insegurança de ficar sem trabalho ou ser obrigada a fazer uma personagem fraca.



Escrito por defrentecombalbino às 15h21
[] [envie esta mensagem
] []





Entrevista Especial com BIA MONTEZ

 


Jéfferson Balbino: Que lembranças você tem da sua participação nas novelas: “Anjo Mau” (TV Globo/1997) e “Meu Bem Querer” (TV Globo/1998)?

Bia Montez: Em “Anjo Mau” participei como uma presidiaria que ajudava a personagem da Gloria Pires, quando foi presa. Em “Meu Bem Querer” foi meu 2º contrato em novela (o 1º foi Cambalacho) e fazia uma Beata, a Nazaré, com sotaque nordestino. Foi um prazer assistir meu querido Ary Fontoura atuar. Sempre aprendi muito com ele, desde a primeira peça profissional que fiz “Rasga Coração” e depois sendo dirigida por ele no musical “Na Terra do Pau-Brasil, nem tudo Caminha viu”. É o meu Peter Sellers brasileiro.

Jéfferson Balbino: A que você atribui o imenso sucesso da sua personagem Wilma nas várias temporadas de “Malhação” (TV Globo/2001-2007) ao qual você participou?

Bia Montez: A personagem D.Wilma foi a melhor vitrine para meu trabalho, pois finalmente fazia uma personagem interessante e por um longo tempo. Tinha um núcleo familiar, uma filha, um trabalho e uma historia pregressa. Pude através da comédia, num programa para jovens, contribuir com minha personagem a contar aquelas historias.

Jéfferson Balbino: Você também atuou nos seriados: “Brava Gente” (TV Globo/2001) e “Casos e Acasos” (TV Globo/2008). Nesses trabalhos rápidos você consegue estabelecer um vinculo afetuoso com a personagem?

 

Bia Montez: As personagens são como pessoas, se você tem oportunidade de conhecer melhor, você cria um vinculo afetivo com elas. Fiz várias participações em vários programas: "Armação Ilimitada", "O Sorriso do Lagarto", "A morte chega a véspera, Mulher, Chico Anysio, Zorra Total, em todos esses programas, apesar de serem pequenas participações, fui aprendendo meu oficio, fazendo amizades e me conhecendo melhor. Tenho afeto pela arte, pelas pessoas que dedicam suas vidas à arte e a entreter os outros.



Escrito por defrentecombalbino às 15h09
[] [envie esta mensagem
] []





Entrevista Especial com BIA MONTEZ

 

Jéfferson Balbino: No Teatro, qual foi o trabalho que mais lhe marcou?

Bia Montez: Acho que foi “Rasga Coração” de Oduvaldo Vianna Filho, pois foi minha primeira peça profissional. Mas gostei muito de fazer “8 Mulheres” com a saudosa Myriam Pires, Ruth de Souza, Sylvia Bandeira entre outras. Me diverti muito fazendo “Bonitinhas, mas extraordinárias” com a Alice Borges e fiz muitas amizades em "Cinderela" do José Wilker.

Jéfferson Balbino: E como foi trabalhar com a saudosa novelista Andrea Maltarolli na novela “Beleza Pura” (TV Globo/2008)?

Bia Montez: Quando entrei para “Malhação” ela escrevia a novela. Depois ela saiu e fiquei muito feliz dela ter me chamado para fazer “Beleza Pura”. Era muito carinhosa e generosa como pessoa.

Jéfferson Balbino: Você deu um show de interpretação como a Hortência na novela “Bela, a Feia” (Rede Record/2009). Como foi estrear na teledramaturgia da Record com esse trabalho?

Bia Montez: Na Record, tive essa grata experiência de fazer “Bela, a feia”, com um elenco maravilhoso. Foi uma otima oportunidade dada pelo diretor Edson Spinello.

Jéfferson Balbino: Qual atriz brasileira é seu maior referencial?

Bia Montez: Como referencia tenho varias atrizes, Eloisa Mafalda, Nair Bello, Suely Franco, Myriam Pires... Mas quando adolescente quem me fez querer estar num palco foi Fernanda Montenegro.

Jéfferson Balbino: E como foi o processo de composição da Hermezinda, sua personagem na maravilhosa novela “Vidas em Jogo” (Rede Record/2011)?

Bia Montez: A Hermezinda era uma personagem apaixonada por um homem falido. Foi sendo construída aos poucos.

Jéfferson Balbino: E qual foi sua fonte de inspiração pra interpretar a feirante Matilda no remake de “Dona Xepa” (Rede Record/2013)?

Bia Montez: As fontes de inspiração foram: às mulheres trabalhadoras, mães e arrimo de familia. Empregadas domésticas, vendedoras e garçonetes que conheci.

Jéfferson Balbino: E depois dessas férias, após o término de “Dona Xepa”, o que está pensando em fazer? Tem algum projeto em vista?

Bia Montez: Estou nesse seriado da Record - “Milagres de Jesus” e estou escrevendo uma peça e um roteiro de seriado para televisão.

Jéfferson Balbino: Antes de terminar: Quais foram as melhores novelas que você já assistiu como telespectadora?

Bia Montez: "Vale Tudo" e "Avenida Brasil".

Jéfferson Balbino: Querida, muito obrigado por nos conceder essa entrevista pra o “No Mundo dos Famosos”. Parabéns pela brilhante trajetória profissional, muito mais sucesso e um grande beijo!

 

Bia Montez: Obrigada Jéfferson pela oportunidade e espaço dado aqui "No Mundo dos Famosos". Beijo carinhoso!



Escrito por defrentecombalbino às 14h55
[] [envie esta mensagem
] []





Próxima Entrevista Especial: BIA MONTEZ



Escrito por defrentecombalbino às 14h53
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]