Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Entrevista Especial - NO MUNDO DOS FAMOSOS
 


Entrevista Especial com ANTÔNIO CALLONI

 

Hoje eu entrevisto um dos grandes atores que há em nosso país, ele já deu vida a diversos tipos de personagens, desde os dramáticos aos mais cômicos, já povoou nosso imaginário de diversas formas, inclusive já deu vida ao grande mito da TV brasileira, o magnata Assis Chateaubriand. A “Entrevista Especial” do “No Mundo dos Famosos” é com o talentoso ator ANTÔNIO CALLONI.

“Esses personagens ambíguos são sempre maravilhosos porque eles não fecham as possibilidades são personagens abertos e são mais parecidos com a gente.”

(Antônio Calloni)

Jéfferson Balbino: Caloni, vamos começar essa entrevista com você falando sobre seu trabalho na novela “Além do Horizonte” (TV Globo/2013)?

Antônio Calloni: Jéfferson, está sendo um trabalho fantástico porque eu faço um personagem absolutamente estimulante. Ele é um cara rico, bem sucedido e que tinha uma família maravilhosa e de repente largou tudo para ir para uma comunidade alternativa no meio do mato, ou seja, é um personagem fascinante porque ele vai em busca da felicidade.

Jéfferson Balbino: Então seu personagem luta a qualquer preço em busca da felicidade?

Antônio Calloni: A felicidade é uma coisa que todo mundo quer e isso é o mais estimulante... E isso é um tema que interessa a todos...

Jéfferson Balbino: O que você pode dizer em relação ao texto do Marcos e do Gregório?

Antônio Calloni: Eu acho o texto deles muito estimulante porque eles mechem com uma fantasia que todos têm todo mundo quer ser feliz automaticamente ou tomando uma pílula ou construindo uma máquina ou buscando um caminho diferente e isso eles propõe caminhos diferentes.

Jéfferson Balbino: Caloni, você vem construindo ao longo dos anos uma brilhante carreira em nossa teledramaturgia é com toda certeza um dos melhores atores do nosso país. O que você acredita ser sua maior contribuição para o seu oficio?

Antônio Calloni: Olha Jéfferson, tem alguns trabalhos que eu tive muito prazer em fazer. Mas na verdade tem aquela velha história de que modéstia a parte eu tive muita sorte com os personagens que eu fiz, foram bons personagens...

Jéfferson Balbino: E quais personagens você destacaria?

Antônio Calloni: Eu destacaria o Chateaubriand da minissérie “Um Só Coração”, o Mohamed de “O Clone” e o Bartolo de “Terra Nostra” que foi a história da minha família e eu gosto muito.

Jéfferson Balbino: Tem um trabalho seu que eu gosto muito que foi o William da novela “O Dono do Mundo” (TV Globo/1991). Que lembranças você tem desse personagem?

 

Antônio Calloni: Eu adorei... Era um personagem maravilhoso porque as pessoas achavam que ele era ingênuo e no final ele era um dos grandes bandidos da história. 



Escrito por defrentecombalbino às 17h36
[] [envie esta mensagem
] []





Entrevista Especial com ANTÔNIO CALLONI

 

Jéfferson Balbino: Recentemente eu entrevistei o [Antônio] Fagundes e eu até comentei com ele as similaridades da novela “Avenida Brasil” (TV Globo/2012) com “O Dono do Mundo”, porque na época a novela “O Dono do Mundo” não foi bem aceita pelo público por conta dessa ambiguidade do caráter da mocinha e tal... O que você pensa sobre a comparação dessas maravilhosas novelas visando o contexto diferente que foram exibidas, porém, com a semelhança da ideia central do folhetim?

Antônio Calloni: Esses personagens ambíguos são sempre maravilhosos porque eles não fecham as possibilidades são personagens abertos e são mais parecidos com a gente. Porque a gente não é totalmente bom ou totalmente mal. A gente sabe disso, mas se recusa a acreditar, nós somos humanos e falhos e capazes de fazer o bem e o mal. A gente tem as nossas escolhas, eu no meu caso escolho a fazer o bem, sempre que eu posso escolher eu opto por isso, as vezes, não dá pra escolher. Eu acho esse tipo de personagem bacana e “Avenida Brasil” veio no momento certo onde as pessoas compreenderam e aceitaram e foi uma novela fantástica.

Jéfferson Balbino: E no caso de “O Dono do Mundo” o Gilberto [Braga] já havia lhe dito que seu personagem tomaria aquele rumo ou a virada de caráter de seu personagem foi uma reviravolta a trama que ninguém esperava?

Antônio Calloni: A gente foi descobrindo aos poucos não foi uma surpresa não, mas foi muito bacana e essa virada foi muito legal.

Jéfferson Balbino: Recentemente eu assisti o DVD da minissérie “Um Só Coração” (TV Globo/2004) e fiquei encantado com sua primorosa interpretação. Como você se preparou pra viver Chateaubriand esse mito sagrado da nossa TV?

 Antônio Calloni: Foi um prazer porque eu sempre procurei fazer a pintura do Chateaubriand e não a fotografia, ou seja, eu me aproximei dele fisicamente o máximo que eu pude, coloquei lente, fiz bronzeamento artificial, pintei o cabelo de preto, mas o essencial era mostrar a alma dele e eu adorei.

Jéfferson Balbino: Aquela leveza no humor era então uma característica da própria personalidade dele ou foi você que incorporou?

Antônio Calloni: Era do Chateaubriand... Ele era um fanfarrão, ele se vestia de índio, ele era um maluco. E ao mesmo tempo que ele era um fanfarrão e um cara engraçado ele era terrível, ele chantageava os empresários, tem varias cenas na minissérie que mostrava ele chantageando os empresários, ele fazia de tudo pra conseguir o que ele queria, então ele tinha a vida real esses lados – o que era muito bacana.

Jéfferson Balbino: Ainda há algum tipo diferenciado de personagem que você tenha vontade de interpretar?

Antônio Calloni: Não... Eu espero que ainda tenha muitos personagens bacanas e que me surpreenda, que me estimule e que me provoque e não que eu quero pra mim.

Jéfferson Balbino: E você é um ator que assiste novela?

Antônio Calloni: Eu assistia muito mais novela quando tinha mais tempo, mas gosto muito eu acho que o folhetim faz parte de nossa cultura eu acho bacana isso. E só não assisto mais por falta de tempo, ou eu estou escrevendo, ou estou gravando, ou estou fazendo outras coisas, mas eu gosto de sempre que eu posso acompanhar o trabalho dos meus colegas.

Jéfferson Balbino: E das que você assistiu como telespectador quais foram as que você mais gostou?

Antônio Calloni: “Avenida Brasil”.

Jéfferson Balbino: Querido, super obrigado por conceder essa entrevista ao “No Mundo dos Famosos”. Parabéns pela carreira, abraço e sucesso!

 

Antônio Calloni: Obrigado Jéfferson, abraço!



Escrito por defrentecombalbino às 17h32
[] [envie esta mensagem
] []





Ainda Hoje: Entrevista com ANTÔNIO CALLONI



Escrito por defrentecombalbino às 17h31
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]