Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Entrevista Especial - NO MUNDO DOS FAMOSOS
 


Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

TROFÉU “NO MUNDO DOS FAMOSOS”

Ao longo de 2012 colocamos no site “No Mundo dos Famosos” uma enquete para nossos internautas escolherem entre 80 candidatos (os entrevistados do site até então) qual foi o melhor entrevistado. E o eleito seria considerado uma espécie de padrinho ou madrinha do nosso site, em suma, um representante simbólico e de luxo do nosso portal que está no ar desde 18 de Março de 2007, à quase 7 anos. E ao longo dos 12 meses que a “Enquete Famosa” esteve no ar, a atriz Rosamaria Murtinho sempre se manteve na frente na preferencia de nossos internautas e, como era de se esperar, venceu a enquete. Como eu tenho um carinho enorme e uma profunda admiração por essa atriz fiquei imensamente feliz com esse resultado e lhe concedi o título de “Musa Absoluta do site No Mundo dos Famosos”, fizemos um troféu para a atriz e que já foi entregue a mesma durante um evento realizado pela TV Globo, no ano passado, em São Paulo. Porém, como “Musa Absoluta” ela merecia algo mais que um singelo troféu, merecia uma HOMENAGEM, do mesmo porte que fizemos a dois ilustres novelistas: Lauro César Muniz, em 2011, e Manoel Carlos, em 2012. E por isso ao longo de 2013 nos esforçamos ao máximo pra colher depoimentos preciosos de grandes nomes do cenário cultural brasileiro, entre eles, atores, novelistas, dramaturgos, escritores, jornalistas, familiares, especialistas em teledramaturgia, além de uma fã da atriz que representará todos os fãs que ela possui espalhados por todo o mundo.

 

Embora essa Homenagem estivesse prevista para ser publicada em Outubro de 2013, na semana do aniversário da nossa homenageada, devido alguns contratempos, ocasionados pela espera de alguns depoimentos considerados cruciais na realização dessa matéria, somente agora foi possível a publicação dessa homenagem. Porém, veio em hora oportuna já que hoje se inicia a última semana da novela “Amor à Vida”, onde nossa querida Rosinha vive uma personagem maravilhosa, a excêntrica Tâmara.  O “Troféu No Mundo dos Famosos” vai para a “Musa Absoluta do site No Mundo dos Famosos”: ROSAMARIA MURTINHO.

 

“Jéfferson, você mora no meu coração, e todos os seus seguidores também...”

                                                              

(Rosamaria Murtinho)

 

 

 



Escrito por defrentecombalbino às 13h02
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

Em Junho/2013 estive na residência da atriz Rosamaria Murtinho onde ela nos concedeu uma "Entrevista Especial", onde eu tive a honra de assistir um capítulo da novela "Amor à Vida" ao lado dessa estrela da dramaturgia brasileira. Confira no vídeo a seguir...

 

 



Escrito por defrentecombalbino às 13h01
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

BIOGRAFIA DA HOMENAGEADA

 

Rosa Maria Pereira Murtinho, nossa querida atriz Rosamaria Murtinho, nasceu em 24 de Outubro, é descendente do político brasileiro Joaquim Murtinho. Seu pai, o engenheiro agrônomo carioca Frederico Murtinho Braga, teve que fazer um trabalho no Norte do Brasil, para o Instituto Agronômico do Norte, e então conheceu Maria do Carmo, filha do Dr. Enéas Calandrini Pinheiro, então diretor do instituto, e os dois se apaixonaram. Casaram-se e Rosamaria nasceu em Belém e foi para o Rio de Janeiro ainda bebê, aos 21 dias de idade, na então capital do país. Morou durante um ano nos Estados Unidos. Queria estudar Direito e para isso vinha se preparando, mas entrou para o teatro, arte pela qual se apaixonou e que a fez desistir de tudo o mais.



Escrito por defrentecombalbino às 12h57
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

Seu irmão começou a fazer teatro amador com Paulo Francis, e Rosamaria ingressou no grupo Studio 53. Uma das atrizes adoeceu e Rosamaria, a pedido de seu irmão e por sugestão de Paulo Francis, tomou o lugar dela, isso aos dezoito anos, num grupo amador, mas que levava o trabalho a sério. Um dia, Silveira Sampaio, que era dono do Teatro de Bolso, assistiu a uma apresentação do grupo e gostou de Rosamaria, convidando-a a participar de uma peça dele. Só aí ela ganhou seu primeiro salário. Depois foi a vez de Sandro Polônio chamá-la para fazer teatro em São Paulo, mas os pais não permitiram. Porém, acompanhada pela mãe, Rosamaria foi para Portugal trabalhar. Ainda nem era atriz nacional, e já era atriz internacional.

Voltando ao Brasil, começou a trabalhar na televisão, ao mesmo tempo em que fazia teatro, com o Teatro dos Sete, que era de Fernanda Montenegro, Fernando Torres, Sérgio Britto e outros, por volta de 1955. Participou nessa época do programa Câmera Um, de Jacy Campos, que montava todo o espetáculo usando apenas uma câmera. Depois Rosamaria foi do Rio para São Paulo, participando de grandes peças, dentre as quais O Canto da Cotovia, A Rosa Tatuada e Manequim. Foi numa dessas montagens que viria a conhecer o ator Mauro Mendonça, com quem se casou em 1959.

Dependendo de seus trabalhos e dos de Mauro Mendonça, em televisão e teatro, a vida de Rosamaria sempre esteve entre a "terra da garoa" e a "cidade maravilhosa". Trabalhou na TV Tupie, contratada pela TV Excelsior, mudou-se para São Paulo, onde participou de telenovelas como A Moça que Veio de Longe, A Muralha, Sangue do Meu Sangue, Os Estranhos, entre outras. Em 1972, estreou na Rede Globo, participando de O Primeiro Amor, e onde outras telenovelas de sucesso se seguiram.

 

No fim da década de 1980 foi trabalhar na TV Manchete, atuando em Kananga do Japão e Pantanal, voltando a seguir à Rede Globo. Sem deixar o teatro de lado, Rosamaria atuou em Ô Abre Alas, que falava de Chiquinha Gonzaga.Nos anos 2000 o espetáculo de maior sucesso é o musical Isaurinha Garcia -Personalíssima, que conta a vida da cantora Isaurinha Garcia; Rosamaria foi muito elogiada pela interpretação da famosa cantora. Rosinha é casada com o ator Mauro Mendonça há 55 anos e mãe de 3 filhos: o ator Rodrigo Mendonça, o produtor musical João Paulo Mendonça e o diretor Mauro Mendonça Filho.



Escrito por defrentecombalbino às 12h56
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

O HOMENAGEANTE E A HOMENAGEADA:

ADMIRAÇÃO, AMIZADE E CARINHO.

 

“A minha admiração pela atriz Rosamaria Murtinho começou quando eu tinha 11 anos de idade e me divertia vendo as cenas dela na novela “Estrela-Guia”, acha uma atriz perfeita. Agora o meu carinho por ela começou logo na primeira vez que liguei na casa dela pra pegar um depoimento para uma homenagem que fiz para o novelista Lauro César Muniz, isso foi em 2011, mas lembro como se fosse ontem, mesmo ela ocupadíssima com os ensaios da peça “Sopros de Vida”, ela fez um pausa com a Nathália Timberg, que na ocasião ensaiava na sua casa, e atendeu a minha ligação.

Aquilo já me impressionou, e na segunda ligação, gravamos o depoimento de 15 minutos e passamos mais uma hora e meia no telefone, e no meio da ligação ela interrompe o assunto que estávamos dialogando e me pergunta de que signo eu era, eu que a época não ligava para astrologia me assustei e respondi que era taurino, estava aí a constatação que ela precisava pra dar trela para o jovem jornalista que acabará de conhecer, ela como escorpião e adepta da astrologia, sabia que nossos signos se complementava e como ela me disse essa ocasião ‘o que falta em mim, ela tem, e o que falta nela, eu tenho’, a partir daí sempre mantive contato com ela nem que fosse pra ligar só para parabeniza-la por sua atuação, na época, no remake da novela “O Astro”.

E foi se criando um vinculo de amizade que cada vez mais foi crescendo até que em Outubro de 2011 fui conhecer aquela amiga que era uma estrela tão distante do meu mundo, mas que pela humildade dela ela propiciava e transmitia a sensação de que ela não era tão distante de mim, nessa primeira vez que estive na casa dela para entrevista-la foi uma experiência deliciosa, pois eu nunca estivera antes na casa de uma atriz global e fui acolhido tão bem que fiquei maravilhado com tal atitude. Depois da entrevista, mesmo tendo ensaio, ela fez questão que não saísse da casa dela sem tomar um lanche em sua companhia. Depois desse primeiro encontro, mantivemos contato sempre, às vezes, eu chegava a ligar, obviamente com o consentimento dela, para sua casa a uma hora da madrugada. Qual outra pessoa faria isso?

Depois dessa entrevista eu voltaria a encontrar com essa brilhante atriz no lançamento do livro do meu querido amigo Vitor de Oliveira, roteirista da Globo, dias antes do lançamento do livro dele eu cheguei a ligar para o Vitor não esquecer de convidar a Rosinha pro evento, lembro que até passei o fone da atriz pra ele para que o certificasse que ela iria, pois queria muito revê-la num dia tão especial como aquele, mesmo ele me tendo garantido que já havia convidado o Rodrigo Mendonça, filho da atriz, e que ele havia garantido ao Vitor que sua mãe estaria presente fiz questão de ligar pra minha ídola pra ter ainda mais certeza que eu a veria novamente, ela me garantiu que estaria presente e assim fiquei ainda mais ansioso para o evento.

Lembro que com a minha pontualidade britânica que tinha na época cheguei em Ipanema, local do evento, bem antes do horário que começaria o evento, enquanto eu esperava abrir o local conversando com outro querido amigo, o jornalista Alexandre Novaski, eis que surge Rosinha acompanhada por algumas amigas e me reconhece pra minha surpresa, apresenta eu para suas amigas como ‘um amigo jornalista do Paraná’ e me convida pra ir com ela e suas amigas até um café próximo do local do lançamento para esperar até dar a hora, como já estava conversando com o Alê declinei o rápido convite, mas fiquei admirado ainda mais por Rosinha, durante o evento tiramos várias fotos e conversamos muito...

Numa das vezes que liguei pra ela eu lhe perguntei sobre o problema de artrose do Mauro, e ela disse que esse problema de saúde de seu marido estava difícil pra melhorar porque ele havia engordado, eu que na ocasião, estava abaixo do peso para minha altura comentei com ela que eu estava tomando suplemento alimentar pra engordar e não estava conseguindo, não é que a Rosinha me passou uma receita infalível e eu consegui ganhar os quilos desejados sem a necessidade de tomar o remédio (risos). A terceira vez que encontrei a Rosinha pessoalmente foi na festa de lançamento da novela em Maio de 2013, lá em São Paulo. E foi uma honra ver o clipe de lançamento da novela sentado ao lado dela. Já a quarta vez que a vi foi na residência dela, onde gravei uma entrevista de vídeo que você vê abaixo, em Junho de 2013, fui acompanhado por mais dois amigos, chegamos às 20 horas e saímos a 1 da madrugada, assistimos junto o capítulo de “Amor à Vida”, e após a entrevista ela nos preparou um delicioso lanche regado a uma boa e instigante conversa.

A última vez que estive pessoalmente com essa adorável atriz foi quando, em Setembro, passei algumas semanas no Rio de Janeiro e liguei pra ela pra jogar conversa fora e ela me surpreendeu – mais uma vez – me convidando pra ir com ela no Jantar dos 95 anos do Retiro dos Artistas, ficar na mesa da querida Rosinha me encheu de alegria, imagina como foi jantar ao lado da Rosinha e da Glória Pires, numa mesa que ainda tinha outras feras como: Nathália Timberg, Dayse Lucide e o grande Mauro Mendonça? Foi sensacional.

Enfim, a minha relação com a Rosinha é uma saborosa mistura de amizade, admiração e muito carinho. Assim que ela me falou quando nos conhecemos eu concluo dizendo que ela me completa por seu talento, por sua alegria, por seu otimismo, e por sua coragem – sempre admirável! Espero revê-la pessoalmente o mais rápido possível, e quando isso ocorrer voltarei aqui "No Mundo dos Famosos" para contar a vocês...



Escrito por defrentecombalbino às 12h47
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

DEPOIMENTOS

 

Para expressar melhor a grandeza que a atriz Rosamaria Murtinho exerce na história do Teatro e da TV no Brasil o site “No Mundo dos Famosos” foi ouvir os melhores profissionais que compõem o cenário cultural brasileiro. A seguir, você irá conferir mais de 50 depoimentos que mostraram como a Rosinha é querida e admirada por todos...

 

 

 



Escrito por defrentecombalbino às 12h44
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

JÉFFERSON BALBINO SOBRE ROSAMARIA MURTINHO

“A Rosamaria Murtinho sempre será uma das maiores e melhores atrizes de todos os tempos do teatro e da TV brasileira. Rosinha é dona de um talento inigualável, uma profissional como poucas, um exemplo de generosidade e humildade. É sincera ao ponto de chocar os hipócritas e doce ao ponto de fazer jus a seu nome de flor. Agradeço muito a Deus por ter permitido que eu conhecesse tão de perto uma estrela de primeira grandeza como ela. Certa vez ela me mandou uma mensagem de celular me dizendo que eu morava no coração dela acho que esse é o principal ponto em comum que temos, já que nossos signos (o meu touro, o dela escorpião) se completam, nesse quesito eles devem se unir, porque sinto a reciprocidade no carinho que sinto por ela, e isso não tem dinheiro no mundo que pague. Agradeço demais a amizade, o carinho e, sobretudo, toda a contribuição que a Rosamaria Murtinho fez ao longo de sua carreira em prol do seu oficio e também por ter povoado nosso imaginário com tantas personagens marcantes e inesquecíveis. E fico ainda mais feliz por ela ser “A Musa Absoluta do site No Mundo dos Famosos” que é meu filhote do coração. Obrigado por tudo Rosinha, eu te adoro demais, um grande beijo”

 

 

(Jéfferson Balbino)



Escrito por defrentecombalbino às 12h40
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

DAMA DO TEATRO BRASILEIRO

“A Rosamaria Murtinho é uma profissional que trabalhou constantemente e isso é muito importante, a constância no teatro. Ela tem trabalhado sempre, com o marido ou não, enfim ela é um exemplo. Outra coisa que eu acho na Rosamaria Murtinho é que ela é a mulher mais elegante da televisão e do teatro, ela é elegantérrima. É uma mulher que põe uma saia preta e uma blusa branca e já fica chic, ela é uma pessoa que é generosa com as palavras, boa amiga, não esquece de aniversário e de natal, é muita meiga e carinhosa – comigo pelo menos. Jéfferson, gente de teatro não é como gente de sociedade que a gente lembra em que coquetel se conheceu como eu não era do TBC, eu era do Rio de Janeiro, o TBC era em São Paulo e que por sinal foi muito bom, mas nem viajou pelo Brasil o que deveria ter feito já que a profissão de ator é itinerante e nesse sentido eu acho que o TBC não foi um bom exemplo, fez muita coisa porque tinha muito dinheiro, mas voltando a falar da Rosamaria Murtinho quero que você saiba que eu acho ela uma criatura muito elegante – como te falei – e muito amiga. A Rosinha trabalhou muito e sempre foi uma pessoa que sempre procurava ajudar os outros, às vezes, ela vinha aqui em casa para perguntar sobre técnicas de teatro pra mim, umas coisas assim, eu não diria primária, mas fáceis, e ela imediatamente acatava. Eu acho a Rosamaria uma pessoa muito trabalhadora e muito dedicada ao que ela faz.”

 

 

(Bibi Ferreira) 

 



Escrito por defrentecombalbino às 12h36
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

ÍCONES DA TELEDRAMATURGIA BRASILEIRA

 

“Jéfferson, a Rosamaria Murtinho e o Mauro Mendonça eu os conheço antes deles terem filhos, desde a época de São Paulo, daquela parte do Brooklin, aquele bairro que tem nomes de ruas indianas, o Nem York, uma coisa bem simpática da época em que ainda era possível morar em casas e não havia tanto violência. Eu e a Rosa sempre caminhos juntos, eu à conheço há muitos anos e eu sempre admirei porque ela sempre foi uma operaria da arte, sempre trabalhou muito, sempre procurando evoluir e aperfeiçoar, lendo e fazendo cursos, fazendo muito teatro e muita televisão. E com isso a gente vê que o saber não ocupa lugar e que o saber está sempre procurando outros saberes porque na vida a gente não pode ficar estagnado de maneira alguma, sempre tem que ir buscar personagens, aquela coisa de busca, que faz a gente saber mais e olhar para nossos resultados e isso é bom porque gera sempre uma insatisfação e a gente procura sempre melhorar. E a Rosinha procurou isso durante muitos anos, ela é também uma amiga extraordinária, para todos os momentos, e ela provou na arte da representação sempre uma busca e trabalhou com a Nathália Timberg e muitas outras pessoas que como ela foi sempre entregue aos braços da representação. Ela é uma atriz excepcional... Nessa atividade a gente sabe que existe bastante disciplina e, é uma atividade que foi se tornando com o crescimento da televisão e com a dificuldade do teatro foi se tornando uma coisa mais espaçosa na vida de cada um de nós, então quando você entra numa novela você não sabe se poderá ir ao médico ou ao dentista porque a novela solicita de uma maneira através do constante crescimento - de quantidade de cenário, de personagens e de história -, onde você pode não gravar, mas tem que estar disponível de domingo a domingo e, é isso que tem acontecido, e a Rosa e eu é – no bom sentido – somos veteranos porque estamos acostumados, fomos nos calejando com isso e a gente prioriza isso porque a gente ama isso. E a Rosa ama mais que todos essa atividade e sempre primou pela educação e pela credibilidade e isso se reflete, a gente vê como vieram os filhos dela, que formação tiveram, olhando justamente para mãe e para o pai, e também para o tio que foi o irmão da Rosinha que além de ator passou  a dirigir, eu já fui dirigido em teatro por ele, enfim Jéfferson, ela é um exemplo que está muito perto da gente e acompanha isso até através dos filhos dessa evolução, e estamos sempre aplaudindo, sempre reverenciando justamente por esse interesse absoluto e total que ela tem pela arte de representar, por essa coisa de viver personagens, por essa contundência que, as vezes, é muito difícil, tem essa questão da memorização e, felizmente a gente tem encontrado essa coisa básica que é a saúde e o interesse pela vida, porque você tendo o interesse pela vida e sempre estudando você faz bem isso. E, eu vejo isso na Rosinha perfeitamente! Um trabalho dela que me marcou muito foi aquela novela que ela fez com o Hélio Souto, “A Moça que Veio de Longe”, é uma novela que vem a cabeça, assim como as pessoas se lembram daquela novela minha que durou 2 anos, “Redenção”. “A Moça que Veio de Longe” foi um marco como foi outras novelas para o Fagundes, para o Thiago Lacerda e a Ana Paula Arósio em “Terra Nostra”, são coisas especiais que a gente não esquece, além de inúmeros outros trabalhos... Foi bom reencontrar a Rosa nessa minha participação em “Amor à Vida”, foi um reencontro muito tranquilo porque a gente se conhece, daí facilita tanto que a gente não precisa nem falar, é que nem árvores que são plantadas uma ao lado da outra e que já conhecem o sol, a sombra, o dia, a noite e a chuva, e isso facilita demais pra estar a vontade com o personagem e na busca pelo acerto e pelo erro não tendo daí nem um constrangimento por aquela coisa de novidade, porque você sabe que o que tem ali é aquela gavetinha de generosidade e de boa vontade, de carinho, de respeito, então foi tranquilo e maravilhoso reencontrar essa grande amiga.”


(Francisco Cuoco)

 

“Jéfferson, meu amor... Eu conheço Rosa há quase 50 anos ela é um dos mais importante nomes da TV brasileira. Rosa é importantíssima também no Teatro, tudo o que ela produz é muito sério e muito bom, ela faz pesquisas de verdade, ela faz laboratório com o que ela apresenta no teatro. Ela está na televisão há muitos anos, eu já trabalhei com Rosinha e sei que ela é uma profissional seríssima, é uma colega excepcional. Eu particularmente admiro e me dou muito bem com a Rosamaria Murtinho.”

 

(Laura Cardoso)

 

“Jéfferson, a Rosamaria é uma pessoa da nossa total amizade, minha e da Lidiane, tanto a Rosa como o Mauro, a Rosa tem uma história linda, uma trajetória no Teatro, vem de São Paulo de grandes montagens teatrais, vem do Rio, passa pelo grande sucesso da TV Excelsior que foi a novela com o Hélio Souto: “A Moça que veio de Longe”, então eu sempre soube do potencial, da força de Rosamaria Murtinho. Ela é uma atriz totalmente preparada, para a comédia, para o drama, para a tragédia, é uma atriz que está atualmente no ar dando o recado maravilhosamente bem com a personagem dela na novela “Amor à Vida”, é uma pessoa muito querida nossa e que merece todas as homenagens que lhe são devidas devido a uma trajetória tão rica que ela tem. Ela teve uma participação muito adorável em “Guerra dos Sexos”, foi muito agradável, mas eu fiz outras novelas com ela, tem toda uma trajetória de momentos importantes que nos encontramos em cena, por isso digo que todas as homenagens que façam a nossa querida Rosamaria ainda é pouco porque ela é uma das grandes atrizes da história da nossa televisão e do nosso teatro.”

 

(Tony Ramos) 

 

"Rosamaria e eu nos conhecemos, atuamos juntas (e nos tornamos amigas para sempre) ainda na TV Excelsior, anos 60, 70... Fiquei fã de carteirinha da Rosinha quando vi sua atuação numa novela de estrondoso sucesso "A Moça que Veio de Longe". Ela dava um verdadeiro show. Rosinha sempre teve (e ainda tem!) um jeito inesperado de traduzir as emoções dos personagens que interpreta. Nunca previsível, sua atuação tem sempre um toque de humor permeando tudo. Ela prende a gente, monopoliza as atenções, comove e faz com inteligência o delicado jogo da vontade e contra-vontade de suas personagens. Talvez resida aí seu incrível charme. Sim porque Rosinha é assim: vontade e contra vontade também na vida pessoal. Curiosa, interessada em aprender sempre, questionadora, preocupada com a qualidade cada vez maior ela valoriza a capacidade que todos temos de evoluir em nossa profissão. Gosto muito de vê-la em cena, é uma atriz estimulante, surpreendente. Gosto também da pessoa que ela é, gosto de conviver com ela nos bastidores. Sobre qualquer tema tem ela tem sempre uma observação sagaz, original, fundamentada em sua constante busca de mulher atualizada com os nossos tempos. Há que possa dizer que ela fala pra caramba. Importante seria acrescentar que a gente aprende muito com a Rosinha, há que prestar atenção no que ela diz! Jéfferson, obrigada por me incluir no rol de pessoas próximas à Rosinha. Manda um beijão pra ela! Outro pra você!”

 

(Regina Duarte)

 

 

“A Rosamaria Murtinho é uma atriz admirável.”

 

(Paulo Goulart)

 

“A Rosinha é uma graça de pessoa, eu conheço a Rosinha desde que éramos jovens e eu vi a Rosinha começar o namoro com o Mauro, nós participamos de várias reuniões de artistas, de novelas, fizemos “A Muralha” também, além de outras novelas que fizemos juntas, fiz muitos trabalhos com o irmão dela, o Carlos Murtinho, que era diretor e eu fui dirigida por ele, conheci os pais da Rosinha, a mãe da Rosinha era uma senhora encantadora, então é uma amizade que vem de muito tempo”.

 

(Nicette Bruno)

 

“A Rosinha é uma grande atriz e uma querida amiga”

 

(Glória Pires)



Escrito por defrentecombalbino às 12h33
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

“Eu e Rosinha estávamos comentando no estúdio outro dia que depois que fizemos a novela “Nina”, depois daquele período a gente nunca mais voltamos a trabalhar juntos, imagina foram trinta e poucos anos de espaço entre um trabalho e outro e agora a gente esta se reencontrando e por sorte no mesmo núcleo na novela “Amor à Vida” então está sendo ótimo porque vira e mexa a gente se lembra desse período.”

(Antônio Fagundes)

“Falar sobre a Rosamaria é falar das nossas vidas durante décadas desde os anos 60, do século passado, quando nos encontramos no TBC e a Rosinha mantém através dos tempos esse frescor, essa alegria, essa inquietação que caracterizava desde então e que constitui pra mim como um espanto nos dias de hoje porque eu encontro nessa minha companheira de tantos anos, mães de filhos que às vezes nos dividimos entre nós (risos) por carinho e amizade, essa jovem aberta à vida e amando o teatro e hoje em dia ainda multiplicada pela realização do ver através dos filhos a sua própria carreira  atravessando o século, eu vejo nessa companheira de hoje, nessa Rosinha de hoje a Rosinha daquela época e isso é um milagre maravilhoso e que Deus a conserve assim...”

(Nathália Timberg)

“A Rosinha é divertidíssima, eu me divirto muito com ela, temos muito tesão um pelo outro, eu canto pra ela quando ela chega, ela canta pra mim. Ela é divertida, se diverte, eu me divirto. Ela é muito bacana mesmo, a Rosinha é uma pessoa maravilhosa com quem eu aprendo todo dia.”

(Mateus Solano)

“Infelizmente eu contracenei muito pouco com a Rosa. Acho que as nossas personagens só cruzaram duas vezes na novela “Corpo Dorado”, mas a Rosinha eu já a conhecia, até porque ela fez algumas novelas na Tupi, então eu tinha cruzado com a Rosa algumas vezes lá na Tupi, mas não tinha intimidade, e depois aqui na Globo a gente começou a se cruzar mais e se conhecer. A Rosa é uma amiga muito querida.”

(Ana Rosa)

“A Rosinha é uma das minhas grandes amigas feitas no decorrer de todos esses anos todos dentro da Rede Globo de Televisão, desde que ela lá chegou, eu tenho impressão que eu já estava na Rede Globo quando ela chegou. Rosamaria Murtinho e Suzana Vieira são duas pessoas que a nossa amizade cresceu a partir de trabalhos que fizemos juntos, a partir do momento da chegada delas na Rede Globo nos tornamos grandes amigos.”

(Ary Fontoura)

 

“A Rosinha é uma querida irmã minha, inclusive eu tenho um projeto com ela no Teatro que seria em “Esse Programa Pertence a Vocês”, onde ela seria minha mãe. Eu tenho um carinho e uma admiração enorme por ela que você não faz ideia Jéfferson... A Rosinha é muito corajosa, ela não se omite pra pronunciar politicamente, recentemente ela e algumas colegas se vestiram de preto para protestar contra esses embargos infringentes e deu uma repercussão incrível. A nossa amizade vem de uma empatia muito grande porque toda Assembleia que nós fazíamos na época contra a Ditadura estava lá eu e Rosinha, eu também sou amigo do Mauro...  Enfim, eu tenho muito carinho por ela e sempre quando eu estou fazendo algum tipo de lançamento como por exemplo em estreia de alguma peça minha sempre a convido e ela vai, quando ela fez brilhantemente a Isaurinha Garcia, que foi quando eu descobri que ela cata lindamente, eu fui lá ver a estreia dela e fiquei maravilhado. É a amiga maravilhosa, mas que é muito teimosa eu falei pra ela sobre um conto do Thomas Mann chamado “A Enganada” que é uma obra-prima e eu queria adaptar esse coto e fazer com ela e fazer com ela essa peça no Teatro, é um texto lindo tomara que ela arruma logo um tempo pra tocarmos esse projeto, afinal ela é uma atriz maravilhosa.”

(Carlos Vereza)

 

“Eu gosto muito da Rosinha porque quando eu cheguei aqui no Rio, por volta de 1974/75, ela morava perto da minha casa, lá no Jardim Botânico, e ela tinha 3 garotos, todos pequenos, e ela me convidava pra passar o final de ano na casa dela, eu ia lá e viro uma amizade, conheci ela quando fiz uma participação pequena na novela “Chega Mais”. É uma querida amiga e uma grande atriz...”

 

(Ney Latorraca)

 

“Eu conheço a Rosamaria Murtinho, o Mauro Mendonça e os filhos todos deles desde sempre, afinal temos praticamente a mesma idade, somos da mesma geração digamos assim, trabalhamos algumas vezes juntas e sempre foi um prazer muito grande estar com a Rosinha como o chamamos... Ela sempre foi uma grande atriz, uma mulher maravilhosa e por tudo isso trabalhar com ela sempre foi um prazer, é muito bom ter convivido esses anos todos com ela e com a família dela. Tenho uma maior admiração por ela, por sua perseverança, pelo seu empenho em trabalhar e por todo seu talento, enfim é um prazer e uma honra ser amiga e admiradora do trabalho dela.”

 

 

(Jacqueline Laurence)

 



Escrito por defrentecombalbino às 12h29
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

ATORES

 

Rosinha é um tesão de pessoa, é uma delicia de mulher, eu posso dizer que eu conheço algumas pessoas interessantes na minha vida, e a Rosamaria Murtinho é uma delas. Ela é inteligente, ela é apaixonada por cinema, bater papo com ela, ela é uma alegria, ela é uma doida maravilhosa e nós nos divertimos demais fazendo as colegas de “Estrela Guia” e somos amigas, a custo desse trabalho, nós viramos amigas de verdade.”

(Lucinha Lins)

 

“Eu trabalhei muito com o Maurinho, e também com o Maurão e a Rosa é uma dama... Trabalhamos juntos na minissérie ‘Memorial de Maria Moura’ e embora não tenhamos contracenado a gente convivia nos bastidores e na minha humilde opinião ela é uma das belas atrizes que esse país já teve. Todo trabalho que eu vi a dona Rosa trabalhando eu gostei muito porque ela tem uma maneira de dar uma personalidade a cada personagem, em cada trabalho, em cada papel ela imprime a sua personalidade...”

 

(Jackson Antunes)

 

"É sempre bacana a presença da Rosa, eu tenho estado muito ligada no humor das pessoas, acho que tem a ver com inteligência e vejo sempre essa possibilidade no olhar dela. Beijos pra você e para o Jéfferson Balbino!"

 

(Xuxa Lopes)

 

"Grande Dama do Teatro e da TV. Rosamaria, é uma "Atriz" com "A" maiúsculo. Tudo que faz, faz bem. Existe entrega, dedicação e seriedade no seu trabalho. Possui um talento múltiplo! Seu trabalho nunca é óbvio. Sempre cheio de sutilezas. Não cai na tentação de ir pelo caminho mais fácil. E isso fica patente nas suas personagens, uma diferente da outra. Acompanho sua carreira, não só na TV, como no Teatro. Adoro ver Rosamaria nos musicais. É sempre uma forte presença, agradável de se ver e ouvir. Tenho uma grande admiração por ela... Vem de longe... Vem de quando minha avó parava tudo!  De me dar atenção, de costurar,  de parar o que estivesse fazendo, para assistir: "A MOÇA QUE VEIO DE LONGE". E ela certamente, não veio ao mundo para "fritar bolinhos" (como diria nosso saudoso Mauro Rasi ). Atualmente, brilhando na novela das 21:00hs. Brilhou também, no remake de "O Astro", um trabalho contido e sensível. Tive o prazer de compartilhar uma mesma novela. Sempre brincalhona. Detalhista, o que faz dela a profissional que é. Gosta de dizer que não tem vocação! Como se explica então, os anos dedicados aos interesses da nossa classe? Rosamaria é uma mulher  inteligente, generosa... Um ícone da TV brasileira. Parabéns Rosinha! Todo o carinho da fã e amiga "ariana" (como gosta de me chamar)...”

 

(Bia Nunnes)



Escrito por defrentecombalbino às 12h27
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

 

“Ah Jéfferson a Rosinha é uma pessoa encantadora né?!  É uma pessoa que une as pessoas, que tem boa convivência, eu já trabalhei com ela na novela ‘Paraíso Tropical’, que foi a primeira vez que trabalhamos juntas, e eu fiquei com muita pena porque a personagem dela morreu logo no inicio da novela porque estávamos tendo uma ‘química’ tão boa na novela, porque nossas personagens brigavam muito (risos). Eu gosto muito da Rosinha, acho que ela é uma pessoa de bom caráter. Sabe Jéfferson, logo quando comecei a minha carreira, a Rosinha gravou um comercial, acho que era de café, não me lembro bem, e eu fui dublar o comercial, olha que engraçado, mas nessa época não chegamos a nos conhecer eu só via a imagem dela, porque ela estava rouca, algo assim... E me pediram pra eu ir dubla-la e eu fui. E fomos os tornar amigas anos depois, e eu adoro a Rosinha, gosto muito dela!”

(Daisy Lucidi)

 

“Fiz alguns trabalhos com a Rosamaria é uma amiga querida, além de grande atriz é claro... Tenho muito carinho por ela e pelo Mauro.”

(Rogério Fróes)

“Conheci a Rosamaria Murtinho quando ela e o Mauro Mendonça foram fazer uma participação em ‘Malu Mulher’ em 1979! Nossa empatia foi imediata, deve ser porque somos do mesmo signo, Escorpião! Naquele mesmo ano me lembro dela ter convidado a mim e minha mãe para almoçar com eles no dia dos pais, um dia bem triste para mim, já que o meu havia morrido há menos de 2 anos, na época!  Lembro-me que foi uma tarde deliciosa, pois fiquei brincando a tarde inteira com o filho mais novo deles, o Maurinho, hoje diretor da TV Globo, já que nossa diferença de idade era de 2 anos apenas! A Rosinha me deu uma pantera cor-de-rosa que estava na sala dela, pequena, de pano, que eu AMEI e tenho até hoje! Depois ao longo de nossas vidas não atuamos mais juntas, mas sempre estivemos no mesmo lado da política  e muitas vezes nos reencontramos nesses eventos democrático e ela sempre muito carinhosa! Acho-a LINDA e muito boa atriz além de uma pessoa com um coração maior que ela, generosa! OBRIGADA Rosinha por poder te conhecer assim, e ver que linda pessoa tu és! Quero ser igual á você! Beijão dessa sua fã!”

(Narjara Turetta)

“Rosamaria Murtinho, o que mais pode se falar dessa atriz esplendida! Sempre admirei a sua naturalidade em todas as personagens por ela interpretadas. Atualmente em “Amor à Vida” está muito mais a vontade, fazendo aquilo que mais admiro, a comedia sem trejeitos e sim com uma simplicidade e entrega admiráveis.       Como ser humano é agradável e simples. Quando a conheci pessoalmente, o que foi uma honra para mim, logo senti a tranquilidade que é estar com ela. Rosamaria continue nos brindando com a sua simpatia e generosidade.”

 

(Neusa Maria Faro)

 

“Em 1990, ao assistir a novela “Pantanal” na Rede Manchete, fiquei encantada com a interpretação da Rosinha na personagem Zuleica, mulher que era casada com um homem, que tinha outra família no Pantanal. A sutileza que Rosinha emprestava à aquela mulher era impressionante, e ao mesmo tempo imprimia uma personalidade forte à Zuleica que deixou-me com muita vontade não só de conhecer a atriz Rosamaria Murtinho como também trabalhar com ela. Eu tinha iniciado minha história artística em 1989 e no ano de 1998 surgiu a oportunidade de fazer um teste no teatro Delfim, para fazer “Chiquinha Gonzaga”, peça onde Rosinha faria Chiquinha. Não passei. Porém em 2007 surgiu outra oportunidade e fiz o teste para fazer a peça “Frida Kahlo Fragmentos de Memória”, onde Rosinha seria Frida. Foi uma bateria de testes e em todas as etapas ela estava lá, atenciosa e dando muita força para todos os candidatos. Neste teste passei e fiz a mãe de Frida (Matilde Kahlo), mesmo sendo  um pouco mais jovem, na época eu tinha 37 anos. Nossa amizade iniciou-se nesta data. Rosinha é uma atriz generosa não só como pessoa, mas também no palco. Era um prazer contracenar com ela e ver sua força. Numa ocasião, tínhamos uma viagem agendada, uma turnê de 10 dias por cidades de Santa Catarina, e Rosinha machucou seriamente o pé, a ponto de ter que usar uma cadeira de rodas, uma semana antes da viagem. Pensávamos que a turnê não aconteceria, mas esta grande atriz, pensando no compromisso que assumiu com seus atores, NÃO cancelou o projeto e ela atuou com o pé engessado, trocando de roupa em cena, fazendo todas as marcas no Palco, sentindo dor! Mas fez a peça em todas as cidades, em nome da arte. Em 2009 trabalhamos na Peça “Isaurinha, Samba, Jazz e Bossa Nova”, Rosinha fazia Isaurinha e eu Cecilia, a melhor amiga. Também era emocionante ser testemunha da vitalidade desta grande atriz, trocando de roupa por mais de 10 vezes, dançando, interpretando e cantando ao vivo! Tenho muito orgulho de ter participado destes projetos. Atualmente trabalhamos juntas em “Amor à Vida” e no mesmo núcleo. Rosinha brilhantemente faz a personagem Tamara e eu Sirlange. Mais uma vez, posso dizer que é um prazer enorme estar no mesmo "palco" que ela. Rosamaria Murtinho é um exemplo à ser seguido, pois pude presenciar a maneira carinhosa e respeitosa com que ela trata seus colegas de trabalho no teatro e na TV. É uma pessoa que apesar de ser uma grande estrela também é uma mulher simples, que preocupa-se em ajudar seus amigos, é uma pessoa boa de coração, boa mãe, que também educou seus filhos com muita dignidade. Uma Grande Mulher! Jéfferson ainda há muito a contar, mas o espaço ficaria pequeno para tantos detalhes maravilhosos... Obrigada por deixar-me participar deste projeto e de poder falar de uma pessoa, a qual, gosto tanto.”

 

(Vera Ferreira)



Escrito por defrentecombalbino às 12h24
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

AUTORES

“Caro Jéfferson, adorei o (se você me permite o palavrão) epíteto da Rosa. Aliás, nas narrativas épicas, só mereciam epítetos os grandes heróis. Como a Rosamaria. A rosa é tão admirável que já foi celebrada por, entre outros poetas, Omar Khayan, Ronsard e Gertrude Stein. Que, diante de sua (dela) imanência, talvez tenha inventado a melhor definição de nossa heroína: "uma rosa é uma rosa é uma rosa".

Aqui vai um poema que escrevi tempos atrás, mas que passa a ser dedicado à Rosamaria, a Musa Absoluta do site “No Mundo dos Famosos”:

 

à flor da língua

 

uma palavra não é uma flor

uma flor é seu perfume e seu emblema

o signo convertido em coisa-ímã

imanência em flor: inflorescência

uma flor é uma flor é uma flor

(de onde talvez decorra

o prestígio poético das flores

com seus latins latifoliados

na boca do botânico amador)

a palavra, não: é só florilégio

ficção pura, crime contra a natura

por exemplo, a palavra amor

 

(Geraldo Carneiro)

“Eu gosto muito da Rosinha tanto como pessoa e como atriz...”

 

(Walcyr Carrasco)

 

“ROSAMARIA MURTINHO

 

A moça veio de longe, de Belém do Pará! Era apenas um bebê quando chegou ao Rio. Aos 18 anos estreou numa peça por sugestão do Paulo Francis e nunca mais saiu do palco e dos estúdios de televisão e cinema. Na televisão Excelsior estreou na novela "A Moça que Veio de Longe" de Ivani Ribeiro e depois eu tive a sorte dela fazer muitos trabalhos de minha autoria no Teatro e na TV. Todas as minhas comédias, dramas e telenovelas em que ela participou foram sucesso! Para mim Rosinha é sinônimo de sucesso, meu amuleto, meu pé-de-coelho, como a gente costumava celebrar, seriamente: Rosinha no elenco me garantia bilheteria e Ibope! Assim foi com a comédia "A Infidelidade ao Alcance de Todos" onde ficamos 3 anos em cartaz, "Direita, Volver!" uma peça que ficou em cartaz em São Paulo, durante 1 ano, depois estreou no Rio, onde ela assumiu outro papel e viajou com o Mauro Mendonça por todo o Brasil durante quase cinco anos! Meu maior sucesso de bilheteria! Depois ela trouxe seu talento e o pé de coelho para as novelas: "Carinhoso" e "Escalada", a minissérie “Chiquinha Gonzaga” em que ela fazia nada menos do que a Princesa Isabel! De quebra ela e o Mauro ainda fizeram outro sucesso em "A Corrente" uma peça a seis mãos que escrevi com a Consuelo de Castro e Jorge Andrade! O Mauro que me desculpe, mas as emissoras de TV deveriam sempre me contratar, "acorrentado" à Rosamaria Murtinho! Uma questão só de sorte?! Não, claro que não! Uma questão de identificação! Rosinha entende o meu texto! Entende a minha cabeça de autor, sabe o que eu quero de uma personagem! "Química" também existe entre autores e atrizes/atores. Não faz muito tempo subi em um palco para falar a um público seleto sobre meu trabalho e lá na plateia vislumbrei Mauro e ao lado dele a Rosinha! Respirei aliviado e feliz: hoje vou ser um sucesso! Beijos na minha atriz querida!”

 

 

(Lauro César Muniz)



Escrito por defrentecombalbino às 12h21
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

“Talento, beleza e vocação legítima, isso é o mínimo que se pode dizer da grande atriz Rosamaria Murtinho. Uma de suas melhores atuações – e foram muitas -, foi protagonizando Isaurinha Garcia. Ainda por cima canta bem, a danada.”

(Maria Adelaide Amaral)

 “Rosamaria vai da comédia ao drama, com naturalidade marcante. Em ‘Paraíso Tropical’, ela fez uma cafetina que tinha grande importância nos capítulos iniciais da trama, pois abordava o tema da novela, a exploração sexual em Copacabana. Ela fez Dolores despudorada, escrachada e, ao mesmo tempo, tragicômica, e verdadeira. Além de grande atriz, ela é generosa com seus companheiros de cena. E é também uma pessoa inteligente, cultíssima e antenada com tudo de cultura que está acontecendo pelo mundo. Tem um ótimo papo. Eu guardo com carinho uma memória de muitos anos atrás: a personagem que ela fez em ‘Nina’. Eu nem sonhava que um dia escreveria novela e teria o privilégio de trabalhar com ela.

 

(Ricardo Linhares)

 

"Sou um privilegiado, pois trabalhei muitas vezes com Rosamaria Murtinho. A querida Rosinha não é só uma das maiores atrizes do Brasil. É uma pessoa maravilhosa: inteligente, sensível, culta, ética... fora a beleza. Já fez papeis inesquecíveis na televisão, no teatro e no cinema. Sua Tia Magda, de "O Astro", ficará marcada para sempre como uma interpretação magistral. Espero que continuemos nos encontrando muitas e muitas vezes. Eu sempre aprendo com essa grande dama."

(Alcides Nogueira)

“Rosamaria é daquelas atrizes que sabem direcionar seu talento tanto para o teatro (onde começou) como para a televisão. Apesar de termos trabalhado juntos em poucas ocasiões, ela sempre se mostrou uma profissional competente, aplicada e - principalmente - simpática, generosa com os colegas. Foi uma honra tê-la ao lado de Sergio Cardoso (prof. Rodrigo), Paulo José (Shazam) e Flávio Migliaccio (Xerife) em "O Primeiro Amor", que considero a melhor telenovela de minha carreira.”

 

 

(Walther Negrão)

“Rosamaria Murtinho é daquelas atrizes raras, de assinatura marcante e inconfundível. Ela já povoava meu imaginário desde cedo, afinal como telespectador, cresci encantado assistindo às suas maravilhosas personagens. Imagina minha emoção ao encontrar profissionalmente com ela em “O Astro”, minha primeira novela como roteirista... Pude constatar que, além do brilho e do talento de atriz que sempre via nas telas, também me encantei com uma excelente profissional, que estuda, compreende o texto e dá a ele uma dimensão dramática muito maior do que imaginávamos. Não é a toa que arrancou lágrimas de todos e foi aplaudida em cena aberta pelos colegas durante a exibição do último capítulo de “O Astro”, emocionando e encantando a todos como a amarga e sofrida Tia Magda. Atriz de primeiro time, estrela de primeira grandeza e grande dama do nosso teatro e tevê. Desejo cada vez mais sucesso e muito mais aplausos em sua trajetória vitoriosa e inspiradora. E que possamos voltar a trabalhar juntos muitas outras vezes.”

 

(Vitor de Oliveira)



Escrito por defrentecombalbino às 12h16
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

“Tive a felicidade de ter a Rosamaria Murtinho como protagonista de minha peça “Personalíssima”, uma biografia musical de Isaurinha Garcia, a grande dama paulistana da canção, dona de uma voz e um estilo de interpretação únicos, que marcaram para sempre a história de nossa MPB e da cidade de São Paulo. O desafio não era pequeno para essa carioca de Ipanema. Tratava-se de reviver uma figura que, além da voz e da personalidade explosiva, era célebre pela maneira italianada de falar, testemunho de sua origem no bairro do Brás, então reduto de imigrantes. Pois Rosamaria tirou de letra todos esses desafios e fez desse musical um grande sucesso. Sua Isaurinha ganhava vida no palco todas as noites com uma verdade que chegava a assombrar os que conheceram e conviveram com a cantora da vida real, incluindo aí os seus familiares. E para quem achava um topete essa atriz -- de talento mais que reconhecido, mas de poucos musicais no currículo – interpretar uma das maiores cantoras do país, Rosinha respondeu dando um show e deixando plateias e mais plateias boquiabertas com seu desempenho vocal, que provocava ruidosas ovações em cena aberta. Conto isso não como autor da peça, mas como um espectador privilegiado, que pôde acompanhar de perto a construção desse trabalho e a entrega de Rosinha a esse papel. Incansável na busca pela perfeição, mesmo no final da temporada ela estava lapidando sua interpretação, impregnando-a de vida e pulsação, e oferecendo ao público sempre o seu melhor. Assim ela é também com os amigos, generosa, e por isso eu a amo tanto e é sempre uma alegria quando nos reencontramos, seja numa estreia, num lançamento de livro, onde for. Rosinha é parte da minha vida e agradeço a ela por me incluir entre os seus afetos. Te adoro, Rosinha!

(Júlio Fischer)

"Conheço a Rosinha há mais de vinte e cinco anos. Mas antes mesmo de conhecê-la pessoalmente, falava ao telefone e, claro, ia assisti-la no teatro. Sem dúvida ela é minha madrinha na carreira de ator, antes de me tornar escritor. Ela acompanhou tudo, as conquistas, as derrotas, as frustrações, o sucesso, os desejos. Anos depois conheci os filhos, o marido, a mãe, os melhores amigos, e uma teia de afeto foi se formando. Hoje, apesar de nossos encontros bissextos, uso tudo o que apreendi com ela ao longo desses anos - de críticas a conselhos de como lidar com a nossa classe. Rosinha foi a primeira "artista" que conheci pessoalmente, e, sem dúvida, a primeira a me incentivar e ajudar. À Rosinha só tenho a agradecer, e ainda devo muito. Devo, principalmente, personagens e histórias que ainda não desisti de escrever para vê-la interpretar e brilhar. E aos deuses só peço que nos ajudem!"

 

(Fausto Galvão)

 

“A Rosinha tem uma importância enorme na dramaturgia brasileira, ela fez o TBC, fez textos importantes, ela ajudou a formar uma dramaturgia nacional eu acho que foi uma importância grande a atuação dessa grande atriz para o Teatro brasileiro. Ela é uma pessoa maravilhosa, lembro-me do trabalho dela na peça “O Preço” onde ela estava excelente, como em tantas outras peças que ela fez, não dá pra falar só uma, pois ela é uma atriz excelente. A Rosinha é uma pessoa muito sincera, muito amiga, muito transparente, eu também fiquei muito honrada da Rosinha fazer a minha peça “O Pernil” que ela fez com o Claudio Cavalcanti e depois com o Mauro Mendonça substituindo o Claudio Cavalcanti foi a coroação de uma amizade de muitos anos, pois nos aproximou mais ainda. Enfim, ela é uma pessoa encantadora e que eu gosto muito dela.

 

(Regina Helena Paiva)

“Rosamaria Murtinho, seja em drama ou comédia, vive seus personagens com classe e leveza inigualáveis.”

(Silvio de Abreu)



Escrito por defrentecombalbino às 12h13
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

JORNALISTAS

 

“Eu conheço a Rosinha desde o tempo do TBC, dos tempos do Teatro em São Paulo e que eram grandes atores e que eram grandes nomes e Rosamaria era uma das mulheres mais bonitas que tinha, uma atriz deslumbrante, enfim uma atriz talentosa... A primeira vez que eu a conheci foi numa festa do Saci, o Saci era um prêmio entregue pelo Jornal ‘O Estado de São Paulo’, todos os anos para os melhores do Cinema e do Teatro, tinha primeiro uma grande sessão no Cine Marrocos, e que era uma coisa de Hollywood, estava toda a classe teatral brasileira, todos de smoking e vestidos longos e tal... E quando terminava essa entrega eu ia descendo a escada do Marrocos quando uma jornalista  chamada Ivone Felman me apresentou a Rosinha que era uma mulher fascinante, mas já estava acompanhada com o Mauro Mendonça, e aí a gente foi descendo, todo mundo a pé para o Automóvel Club, porque o Automóvel Club aonde era a grande festa e que tinha um grande Coquetel, porque o Estado gastava mesmo, e fomos descendo passando por trás do Teatro Municipal indo no Prédio que ia pro lado do Anhangabaú, onde hoje esta o Instituto Fernando Henrique Cardoso e foi assim que eu conheci a Rosa. E aí a gente encontrava no Jujeto que era o ponto de encontro e praticamente um Sindicato onde as pessoas conversavam e se encontravam, os diretores contratavam atores, ou os autores procuravam diretores enfim... era praticamente onde as coisas de Teatro se resolviam e sentar na mesa da Rosa, era uma grande honra. Não lembro as peças dela, mas também não me lembro de nenhum fracasso de peça que ela fez. Ao longo desses 50 anos a gente sempre manteve uma amizade e cada vez que a gente se vê sempre parece que a gente se encontrou no dia anterior e a última coisa que eu lembro de ter visto dela que inclusive eu escrevi sobre, foi “Isaura Garcia” que pra mim foi o ápice da carreira dela, fazer a Isaura... E isso porque eu também fui fã da Isaura, tinha um grupo muito grande de Teatro do qual fazia parte também o Zé Celso Martinez Corrêa do Teatro Oficina e o Ronaldo Daniel a gente assista todos os shows da Isaura, a gente tinha fanatismo, idolatria e de repente eu vou para o palco, para o Teatro e a Rosinha, eu nunca a chamei de Rosinha, eu sempre a chamo de Rosamaria, voltou e trouxe toda essa época de grandiosidade no teatro, e também de grandiosidade da Música Popular Brasileira em São Paulo. A Rosamaria também fez uma carreira em televisão sempre como estrela, e ela é sempre uma mulher muito marcante que tem presença de palco e cena que poucos tem!”

(Inácio de Loyola Brandão) 

“A primeira imagem que tenho de Rosamaria Murtinho na tela foi como a atormentada Walkíria, de ‘Pai Herói’ (1979). Ela era seduzida pelo safado do Gustavo (Claudio Cavalcanti) e, esquizofrênica, tinha surtos terríveis. Era uma interpretação tão visceral que me marcou fortemente aos 11 anos. Rosamaria já era estrela de primeira gradeza nessa época, mas foi a partir daí que virei um profundo admirador de seu imenso talento. Ela é uma atriz completa. Canta (como vimos no espetáculo musical ‘O Abre Alas’ – 150 Anos de Chiquinha Gonzaga), dança (ela arrasou na Dança dos Famosos, em 2009), faz rir (‘Jogo da Vida’, 1981, e em ‘Vereda Tropical’, 1984), faz chorar (‘O Astro’, 2011), seduz como ninguém (‘A Próxima Vítima’, 1995) e sabe ser má sem perder o charme (‘Amor à Vida’, 2013). Rosamaria Murtinho é um patrimônio de nossa dramaturgia e, como tal, jamais perderá seu brilho.”

(Jorge Brasil – Revista “Contigo” – Editora Abril)

“A Rosamaria Murtinho é, sem dúvida, uma de nossas grandes atrizes. E olha que temos muitas, hein?! Graças a Deus! Ou deveria dizer graças aos deuses do teatro (risos)? Em papéis pequenos ou grandes, no teatro ou na TV, em dramas ou comédias, ela sempre se destaca. Além de atriz de recursos múltiplos, Rosamaria ainda é uma simpatia (na vida real). Já tive o prazer (mesmo!) de entrevista-la e vou dizer... Poucas tem o desprendimento de falar de si mesmo como ela o fez. E o melhor: com muito humor. Chorei de rir com ela. É da turma que costumo chamar de ‘gente como a gente’. Ela mesma atendeu o telefone – pois é, não tem assessora embarreirando jornalistas sem motivo -, falou por mais de duas horas, fez piada, enfim... Sem frescura nenhuma. Depois, eu a encontrei algumas vezes pessoalmente e a veterana se mostrou da mesma forma.  Um luxo! Como os seus personagens. Gosto de tantas que fica difícil destacar uma. Mas vamos lá! Na comédia, voto em Loreta Pires de Camargo de “Jogo da Vida” (1981); no drama, escolho a Eufrásia, de “Memorial de Maria Moura” (1994).

(Heloísa Gomes – Revista “Minha Novela” - Editora Abril)


“Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro. A todas elas chamamos de amigo. Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho. Muitos desses denominados amigos do peito, do coração. São sinceros, são verdadeiros e nos trazem muitas alegrias. E é justamente aí que a Rosinha se encaixa. Ela entrou na minha vida de uma forma tão grandiosa que não sei nem como agradecer. Talvez dizendo obrigada por você ser esta pessoa tão especial.” 

 

(Carminha Araújo – jornalista e amiga de Rosinha)

 

“Rosamaria Murtinho, é daquelas Atrizes com A maiúsculo. Ela ilumina onde passa seja nos palcos ou na telinha, só sinto falta dela no cinema. Mas pelo menos no teatro e na tv ela é bem presente... Com uma densidade impar, ela honra nosso signo de escorpião como poucos, para uma atriz como ela não existem papéis pequenos ou grandes nas mãos dela todos se tornam inesquecíveis. E ela engrandece cada um. Poderia citar as Margôs, Carmela, Tamara, Carlota, as Isabels, Otília, Eufrásia, Nana, essas são as que eu vi!E não esqueço, mas se for pra escolher só uma fico com duas,rsrs,Sopros de Vida, onde junto com Nathalia Thimberg fez a Frances em um dos espetáculos mais pulsantes que eu já vi,e a tia Magda d'o Astro, com uma atuação primorosa, o final de seu personagem um sutil suicídio foi a cena mais marcante que vi nas novelas daquele ano. Minhas palmas sempre pra ela que é musa em qualquer lugar que passa, no seu site não seria diferente Jefferson!”

(Rodrigo Ferraz  - jornalista, ator, diretor e produtor)

"La Murtinho está, sem dúvida, entre as grandes atrizes brasileiras. Seu modo peculiar de interpretar, de recitar cada linha dramatúrgica de um texto bem escrito é uma aula de artes cênicas, tanto na comédia, quanto na tragédia". Personagens marcantes? Loreta Pires de Camargo de JOGO DA VIDA e Margot Oliveira de CHOCOLATE COM PIMENTA. "Ser escolhida pelos leitores do site MUNDO DOS FAMOSOS como musa não é nenhuma surpresa. Você é mais que musa, é divine! Parabéns!"

(Warlen Pontes - jornalista blog “TV a Bordo”)

“Rosamaria Murtinho é uma dama da TV, e isso sempre ficou claro nos papéis que participou. Dona de uma classe ímpar, viveu grandes personagens e sempre deixou sua marca. Com 50 anos de carreira ativa na TV, que está completando agora em 2014, a atriz encerra mais uma personagem. Tive a honra de acompanhar algumas de suas inesquecíveis atuações, entre inúmeras eu destaco a Romana Ferreto de “A Próxima Vítima”, em que eu aguardo ansiosamente sua entrada na novela, que está em reprise no Canal Viva. Para mim esse é o seu grande papel, quando sua personagem entrou na trama de Sílvio de Abreu acompanhada do seu gigolô Bruno (Alexandre Borges), injetou um gás na novela, afrontou a irmã Filomena Ferreto (Aracy Balabanian) e criou muita polêmica, tanto na novela quanto na mídia. Um grande sucesso da sua carreira! Fica aqui registrado minha admiração por essa magistral atriz, meus parabéns pela carreira brilhante e por ter sido escolhida a musa do site “No Mundo dos Famosos”.”

 

(Fábio Dias – jornalista do site “O Cabide Fala”)

“Rosamaria Murtinho é uma atriz que integra a história da dramaturgia brasileira. Atualmente, transmite toda a sua experiência nas cenas em que interage com Bárbara Paz e Mateus Solano na novela “Amor à Vida”. Merece todo o nosso respeito, admiração e carinho.

 

(Fábio Maksymczuk do site “Fábio TV”)



Escrito por defrentecombalbino às 12h09
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

FAMILIARES

“A minha história com a dona Rosa começou quando nos vimos nos bastidores do TBC, batemos o olho e foi uma beijação na coxia... E aí a gente se amarrou um pelo outro pra vida toda.”

(Mauro Mendonça)

“Jéfferson, eu tenho o conhecimento da importância do trabalho tanto da minha mãe, quanto do meu pai pra televisão que é feita hoje em dia, eles são pioneiros, eles começaram a trabalhar nessa profissão antes mesmo de existir televisão e a televisão que começou a ser feita foi um grupo de atores, como: ela, meu pai, a Fernanda Montenegro, o Tarcisio Meira, a Glória Menezes, a Eva Wilma, o Gianfrancesco Guarnieri, o Ítalo Rosi, enfim toda essa turma que veio do teatro e começaram a fazer a televisão que temos hoje, eles começaram com aqueles teleteatros que era como se fosse uma peça de teatro que passava na televisão, era ao vivo, não tinha kill naquela época e havia direto isso, e tem histórias incríveis dessa época que eles contam como a história do homem que não queria morrer do lado de um jacaré e morreu em pé... Então tinha todo um folclore envolvendo os teleteatros que é algo maravilhoso na história da televisão brasileira e que obviamente influenciou não só a mim, como gerações posteriores a minha e que via esses atores fazendo a televisão brasileira que hoje em dia é uma referência. Um trabalho da minha que gostei muito e que lembro muito até hoje foi em “Nina” que ela ganhou o prêmio da APCA, era uma novela das dez e que passava na Globo. Outro trabalho dela que gostei foi em “Pecado Capital”, a primeira versão... Ah tem também o trabalho dela em “A Próxima Vítima” que gostei muito. A minha mãe contribuiu muito para o oficio numa época que a profissão de ator ainda nem era reconhecida a minha mãe foi uma das atrizes que teve um encontro com o Presidente Geisel, na época da ditadura militar, e a partir desse encontro que o Presidente Geisel reconheceu a profissão do ator, já que antes não tinha uma regulamentação com hoje em dia. Tem o trabalho dela no Sindicado  dos Artistas (Sated/RJ) onde ela ficou muito tempo e teve bastante conquistas e coisas boas que vieram com a profissão, mas a maior contribuição dela que eu destacaria foi esse encontro com o Presidente Geisel que tornou a profissão de ator regulamentada.  Jéfferson, o que me influenciou a seguir a carreira artística foi que quando eu tinha 16 anos, o Wolf Maya tinha acabado de chegar de Goiânia e meus pais produziram o espetáculo Blue Jeans, a primeira versão que foi em 1981, no Teatro Sesc de Copacabana e aí como tinha a opção de jovens no elenco eu fiquei influenciado por causa da turma que ia lá, e obviamente, eu ia ver meus pais fazendo peças, eles faziam espetáculos nessa época, e aquilo foi me dando vontade de atuar também e eu quando tive 15 anos eu fui assistente de direção do administrador de um espetáculo que meu pai e minha mãe faziam e como eu estava indo mal na escola meus pais me botaram nessa pra ser assistente daí eu fui fazer Balderot. Eu acho que a partir daí de ver como as coisas aconteciam lá de trás foi causando em mim a vontade de querer estar lá na frente também, mas o Blue Jeans foi muito decisivo, fez eu ter vontade de estar em cena a partir daquele espetáculo.”

(Rodrigo Mendonça - ator)

 “É fácil dirigir quando tenho intimidade. Minha posição é dar força para que o ator brilhe, minha mãe sabe que sou concentrado, então está concentradíssima, disciplinada”.

(Mauro Mendonça Filho – diretor)

“A única sensação de ser filho dessa grande atriz é de um grande orgulho. Nunca me passou pela cabeça a ideia de que à estaria dividindo, para mim eles iam à noite para o Teatro e voltavam tarde, e isso era trabalho, noção de profissionalismo artístico, que cedo aprendi, mas lembro de um domingo que o espetáculo foi cancelado, eles voltando para casa cedo e foi aquela alegria, coisa de criança (risos). Lembro muito da minha mãe em "A Muralha" como Isabel, se não me engano, sempre com uma jaguatirica nos braços, aquilo me impressionou muito... A Eufrásia de “Memorial de Maria Moura”, foi muito bom, a Isaurinha Garcia no Teatro acho que foi um grande papel, ela canta muito bem. Achei ela linda como a Princesa Isabel na minissérie “Chiquinha Gonzaga” e no teatro como a própria Chiquinha, gostei muito também, mas como se diz no meio o melhor papel é sempre o último digo que o dela em “Amor à Vida” está incrível.”.

 

 

(João Paulo Mendonça – produtor musical)



Escrito por defrentecombalbino às 12h05
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

ESPECIALISTAS EM TELEDRAMATURGIA

“ROSAMARIA MURTINHO: Cresci escutando sobre o sucesso de A Moça Que Veio de Longe, primeira comoção nacional, antes mesmo de O Direito de Nascer. Eu tinha apenas dois anos de idade, mas guardo flashes, instantes na minha memória de Rosamaria com Hélio Souto, pioneiros na implantação do gênero telenovela no Brasil. Certamente, o talento e a meticulosidade impressos na composição de suas personagens contribuíram para firmar e popularizar a telenovela em território nacional, um sucesso já em outros países da América Latina. O ápice do amadurecimento emocional constatei na personagem Eunice da primeira e clássica versão de Pecado Capital, em 1975/76. Mola propulsora da trama, pois esquece a mala cheia de dinheiro no carro do taxista Carlão (Francisco Cuoco). Eunice é complexa, vive num emaranhado de sentimentos que só o talento de atrizes como Rosamaria consegue resolver e transmitir a nós, os telespectadores, de maneira tão clara e convincente. Personagens retorcidas, de uma contida sensualidade, um contraste entre o interno e o externo, o medo e a explosão libertária. Sua última cena, a lágrima contida  diante do corpo estendido de Carlão nas obras do metrô é uma das mais pungentes de toda a teledramaturgia não apenas nacional, mas mundial. Diante de tantos outros bons trabalhos, destaco a sua primorosa (e também dolorida) leitura da Tia Magda deO Astro, em 2011.”  

 

(Mauro Alencar - Doutor em Teledramaturgia Brasileira e Latino-Americana - USP
e Membro da Academia Internacional de Artes e Ciências da Televisão de Nova York (EMMY). Autor, entre outros livros, de A Hollywood Brasileira – Panorama da Telenovela no Brasil, coleção Grandes Novelas e Um Século de Paulo Gracindo – o eterno Bem-Amado. )

 

“Rosamaria Murtinho é uma atriz de muitos papéis e de grandes personagens. Atuou em diferentes emissoras: TV Tupi, Excelsior, Manchete. Atualmente desenvolve suas habilidades cênicas na teledramaturgia da TV Globo. Em cada emissora que a atriz trabalhou deu voz aos personagens, esses contribuíram de certa maneira para outras composições e construções de personagens para os autores e, também, para os novos atores. Sua trajetória no campo televisivo surgiu em 1964 ao interpretar a personagem Maria Aparecida, na telenovela “A Moça que veio de Longe”... De lá para cá, quase ininterruptamente, anos após anos, ela esteve presente em nossas casas. Rosamaria viveu personagens na televisão de diferentes perfis psicológicos e de classes socioeconômicos: foi dona de casa, mãe protetora, falsa, dissimulada, ciumenta, maquiavélica, entre outras.  Versatilidade e dedicação ao criar e dar forma aos personagens fez dela ser uma atriz de presença marcante em cada ação narrativa. Rosamaria tem a capacidade de transformar pequenos papeis “aparentemente sem destaque” e sobressair junto à ação narrativa principal e junto ao público, em que cada elemento da estrutura e construção dos seus personagens é uma refração de forças sociais vivas presentes no cotidiano do telespectador. Rosamaria Murtinho por intermédio da criação dos autores de telenovelas constrói personagens em condição de diferentes enfoques linguísticos que são transformados em várias visões de mundo. Ou melhor, as personagens na interpretação da atriz apresentam pontos de vista, vozes sociais que remetem a diferentes tipos de público. Percebemos na construção dos seus personagens uma participação ativa e de auto-afirmação interna elaborado pela atriz, que expressa-se através do personagem acontecimentos como se fossem reais. Rosamaria Murtinho abstrai todos os elementos de cada personagem como se ele fosse o “heroi” da narrativa. Em alguns personagens o público vivencia a sua própria imagem externa que é refletida de acordo com o real. Verificamos isso na construção da personagem Tamara Gouveia Sobral, sogra de Félix e mãe de Edith, de “Amor á Vida”, 2013, escrita por Walcyr Carrasco, ela foi cúmplice de Félix. Socialite decadente, adorava fazer plástica, fez de tudo para poder ter uma vida fácil com dinheiro e se utilizava de subterfúgios e artimanhas para conseguir seus objetivos. Em síntese: a construção e o processo criativo dos personagens por Rosamaria Murtinho apresentam domínio e legitimidade. Isso possibilita ao telespectador entender as ações não apenas pelos olhos do ponto de vista ficcional da personagem e leva-os a despertar para as ações dos acontecimentos da sua própria vida.”

(Claudino Mayer – Doutor em Teledramaturgia/USP e autor do livro: “Quem Matou... O Romance Policial na Telenovela – Editora Annablume)

 

“Uma Grande Dama do nosso cenário cultural, a atriz Rosamaria Murtinho merece todo o reconhecimento e aplausos que o Brasil possa lhe oferecer. Ela foi uma das primeiras atrizes televisivas a sentir na pele o poder arrebatador de uma telenovela quando ela se torna um fenômeno popular. Lá pelos idos de 1964, na TV Excelsior, com “A Moça Que Veio de Longe”, de Ivani Ribeiro, ela, logo em sua estreia nas telenovelas, e o saudoso ator Hélio Souto se transformaram no casal nº 1 da TV brasileira. Quando a atriz aposta em papéis cômicos como aconteceu nas novelas “Vereda Tropical” (TV Globo-1984/85), com a socialite / perua Bárbara, ou em “Cambalacho” (TV Globo-1986), com a Ceci, ambas de autoria de Sílvio de Abreu, ela também botou para quebrar em cena. Mas como esquecer as suas atuações brilhantes em “Pai Herói”, de Janete Clair, (TV Globo-1979), como Valquíria, e no recente e premiado remake de “O Astro” (TV Globo-2011), atualizado por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, onde ela emocionou o público na pele da solitária Tia Magda? Impossível falar de todos os trabalhos dessa atriz maravilhosa que coleciona verdadeiros medalhões da teledramaturgia em seu currículo. No teatro destaco o seu belíssimo desempenho no musical “Ô Abre Alas”, inspirado na vida e obra da grande Chiquinha Gonzaga. Parabéns Rosamaria Murtinho, pelo posto de Musa Absoluta do site “No Mundo dos Famosos”, do meu querido amigo Jéferson Balbino, e também por ter sido Musa de várias gerações que a acompanharam pela TV durante anos e anos a fio.”

 

(Aladim Miguel – Pesquisador)



Escrito por defrentecombalbino às 12h02
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

FÃS

“Eu sou apaixonada pelo trabalho da atriz Rosamaria Murtinho há muito tempo, acho ela uma atriz perfeita, completa, visceral... Toda personagem que ela faz me conquista, não só pelo fato de ser feita por ela, mas pelo fato de haver uma grande atriz por trás daquela personagem. Jéfferson, o site “No Mundo dos Famosos”, não poderia ter tido “Musa Absoluta” melhor que não fosse a Rosamaria Murtinho. Eu poderia ficar horas a fio falando dela e da brilhante carreira que trilhou ao longo desses anos, mas pra não estender resumo a atriz Rosamaria Murtinho em 3 palavras: Linda, Talentosa e Maravilhosa.

(Elenice Lourenço – Paraná)

"Rosamaria Murtinho, mais que uma atriz, representa a própria história da televisão, com atuações marcantes soube deixar seu nome na história da teledramaturgia, como mocinha, vilã ou coadjuvante nunca passou despercebida pelo público que adora ver seu desempenho. Entre vários papéis marcantes destaco a Barbara de Vereda Tropical, a Loreta de Jogo da Vida, a Zuleica de Pantanal e a Margot de Chocolate com Pimenta, personagens bens diferentes que só comprovam seu talento e versatilidade. A escolha da atriz como musa do site No Mundo dos Famosos só vem coroar a carreira tão brilhante de tão notável atriz.

 

(Elizabeth Guedes - Amazonas)



Escrito por defrentecombalbino às 12h01
[] [envie esta mensagem
] []





Troféu NO MUNDO DOS FAMOSOS - Homenagem à Rosamaria Murtinho

 

“Ser ator ou atriz principal no teatro da vida não significa não falhar ou não chorar, mas ter habilidade para refazer caminhos, coragem para reconhecer erros, humildade para enxergar nossas limitações e força para deixar de ser aprisionado pelos pensamentos pessimistas e emoções doentias.

(Augusto Cury)

 

 

FIM

 

realização:

 



Escrito por defrentecombalbino às 11h57
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]